Artrite e Artrose.


images.jpg

Causas e tratamentos diferentes


Com sintomas muitas vezes semelhantes - que podem
ausar confusão no diagnóstico - a Artrite e a Artrose
são doenças distintas. 

Ambas atacam as articulações – região onde há
conexão de dois ou mais ossos distintos,
exemplos dos joelhos, cotovelo, punhos,
tornozelo, ombros, etc.


As articulações não são iguais.
Algumas articulações são conectadas por um tecido fibroso, que cola um osso ao outro, tornando-os imóveis, como no caso dos ossos do crânio; outras são ligadas por cartilagens e permitem uma pequena mobilidade como os discos vertebrais que unem as vértebras da coluna;
há ainda as articulações móveis, que normalmente são ligadas por uma cartilagem e uma bolsa cheia de líquido (líquido sinovial) – as bursas que permitem amplo movimento dos ossos com mínimo atrito entre eles, como é o caso do joelho, cotovelo, ombros, quadris etc.

O que é uma artrite?

Artrite ocorre no processo inflamatório das articulações; uma ou mais articulações estão inflamadas.

Principais sintomas da artrite são dor, vermelhidão, inchaço e dificuldade para mover uma ou mais articulações.

Existem várias doenças que podem cursar com artrites, entre elas podemos citar:

– Artrite reumatóide
– Lúpus
– Febre reumática
– Gota
– Psoríase
– Doença de Crohn
– Espondilite anquilosante.
– Granulomatose de Wegener
– Granulomatose de Wegener
– Artrite séptica.
– Traumas.

O que é artrose?

A artrose, também chamada de osteoartrite, osteoartrose ou artrite degenerativa, é uma artrite que ocorre por degeneração das cartilagens das articulações. A cartilagem é um tecido que serve como “almofada” ou “amortecedor” entre dois ossos.

Dos mais de 100 tipos de artrite conhecidos, a osteoartrose é a mais comum. Ela pode acometer qualquer articulação que tenha cartilagem, porém, na maioria dos casos a doença ataca as articulações das mãos, joelho, quadril e coluna.

A osteoartrose pode acometer uma ou várias articulações ao mesmo tempo.

A degeneração da cartilagem na artrose ocorre geralmente pelo envelhecimento. Ela vai “gastando” ao longo dos anos, até o momento que os ossos passam a entrar em contato direto um com outro, fazendo com que o atrito dos movimentos também leve a lesão óssea.
Este processo de destruição da cartilagem, e posteriormente dos ossos, causa incapacitação da articulação afetada uma vez que qualquer movimento torna-se muito doloroso.

Além da idade, outros fatores contribuem para o aparecimento das artroses:
genética,
obesidade,
diabetes,
hipotireoidismo
etc.

A osteoartrose é uma doença progressiva e sem cura; quanto mais insultos sofrerem as articulações ao longo da vida, mais cedo ela se manifesta. Uma vez destruída, a cartilagem não se regenera.

Artrite reumatoide

A artrite reumatoide (AR) é uma doença inflamatória crônica, que acomete mais as mulheres adultas e pode atacar vários órgãos e tecidos do corpo, mas apresenta uma clara preferência pelas articulações, principalmente as dos membros superior e inferior.





Artrose

Artrite é uma inflamação das articulações.
Também conhecida como osteoartrite ou osteoartrose, a forma mais comum.

Cartilagem é um material borrachoso e lubrificado que permite que os ossos deslizem um sobre o outro com mínimo atrito, espécie de amortecedor.

A artrose é causada pelo desgaste desta cartilagem que provoca aumento da fricção entre os ossos e inflama localmente, com dores e incapacidade funcional.

Acomete mais idosos nas mãos, joelhos e quadris.

Além da idade, obesidade, mulheres tem três vezes mais chances de desenvolver a artrose que homens, falta de exercícios – exceto os de alto impacto, predisposição genética etc.

Riscos

Idade
Sexo Feminino
Ocupação
Atividades de grande impacto
Doenças musculares
Predisposição genética
Diabetes Mellitus

Sintomas

Dor que piora com esforço físico
Dor no final do dia
Dor após longos períodos de imobilização (viagens de avião, poltronas de cinema etc._

Rigidez também é uma queixa comum, quando o paciente acorda e melhora depois de meia hora. Períodos de rigidez durante o dia após inatividade.

Tratamento
Perda de peso – sobretudo para o joelho
Repouso por curtos períodos – 12 a 24 horas para evitar atrofia muscula e agudização da dor
Exercícios físicos
Calor local
Tens – neuroestimulação elétrica transcutânea
Medicamentoso com condroitina e analgésicos simples
Anti-inflamatórios
Cirurgia para os casos mais graves como sinovectomia artrocópica – remoção cirúrgica da sinóvia, realinhamento de ossos e estruturas, fusão para unir dois ou mais ossos de uma articulação, troca de articulações e próteses ou enxertos de cartilagem.


Assista o programa Salutis sobre
​o assunto, clicando na ilustração abaixo.